sexta-feira, 26 de janeiro de 2007 | By: Mandi

Sobre panelas, frigideiras e outros utensílios domésticos...

Se você está lendo este post em busca de dicas culinárias ou informações sobre o bom andamento das tarefas do lar, sinto informar que você está no lugar errado. A história aqui é outra. Começa com as teorias. Todos nós temos pelo menos uma, inventada por nós ou apresentada a nós por outras pessoas. Teorias em que podemos acreditar ou discordar, aí vai de cada um.
Outro dia, conversando com um amigo - sempre ele, eu sei, mas a história é boa - e a conversa estava girando, entre outras coisas, em torno das tais teorias. Foi então que ele me apresentou a dele: toda panela tem uma tampa. A não ser que sejam frigideiras, porque frigideiras não têm tampa. Traduzindo: todo homem/mulher tem um par ideal solto pelo mundo, mas há uma parte da população que nunca encontrará um par porque ele simplesmente não existe.
Na hora, obviamente, imaginei que eu deveria estar entre as frigideiras.
A teoria da panela e da tampa segue o mesmo caminho das metades da laranja, a chave e a fechadura, almas gêmeas... Eu não gosto dessa teoria porque ela dá a impressão que somos todos incompletos, de alguma forma. E que só estaremos completos se encontrarmos nosso par, nossa metade correspondente. E isso dá um trabalho... sem contar que acaba criando uma relação de dependência, quando na verdade o ideal é parceria.
Eu prefiro pensar que somos todos indivíduos e que, de verdade, só somos capazes de encontrar e vivenciar uma relação quando estamos completos. Quando ambos têm algo para oferecer, para ensinar e aprender do outro. Foi então que resolvi perguntar ao amigo - e a outras pessoas - sobre outras metáforas que poderíamos usar... Por que isso?
Porque a panela continua sendo útil sem a tampa, mas a tampa não tem utilidade nenhuma sem a panela. Porque a fechadura só funciona com a chave - a não ser que role um arrombamento, isso sem levar em consideração a existência da chave mestra...
Então, eu pergunto a você, leitora, leitor: alguém consegue pensar em coisas boas em sua individualidade e que são praticamente perfeitas quando se combinam? Lennon e McCartney? Page e Plant? O gordo e o magro? Erasmo e Roberto? Não, isso foi apelação... Jacques e Janine? Dolce e Gabbana? A Hayashi disse que só funciona porque eles são uma dupla... Hummm... Café e leite. Pronto. Os dois são ótimos separados e fazem uma boa dupla juntos. Assim como abacaxi e hortelã. Outras idéias passaram pela minha cabeça. Mas, melhor deixar pra lá.

4 observações:

jujuba disse...

Hum.
De novo.
Não sei por onde começar.

Primeiro. Esse lance de que todo mundo tem uma tampa de panela é uma forma de canalizar todas as suas frustrações para uma felicidade utópica de encontrar alguém perfeito.
Parece um pouco complicado, mas é a real.

Não acredito em alma gêmea, em par perfeito, em algúem predestinado e outras coisas.
Acredito em pessoas que chegam até nós e que, de alguma maneira, nos completam de todas as formas.
Que fazem vc ama-las de todas as maneiras que se pode amar alguém.

Feliz de encontra. Pelo menos uma vez na vida.

Anônimo disse...

bem a tal frigideira, naum tem tampa mesmo!! Mas como o autor escreveu, é melhor uma parceiria do que laços de dependencia. Assim, frigideiras naum dependem de tampas, mas trabalham e vivem miuto bem com as colheres e espatulas feitas para o seu uso especifico!!!!

Célula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Célula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.