sábado, 28 de julho de 2007 | By: Mandi

A sabedoria nas histórias em quadrinhos

Em algum momento da minha vida, não lembro qual, li uma história em quadrinhos da Mônica, aquela mesma do Mauricio de Sousa. Não sei se já contei isso por aqui. A história mostrava a Mônica "se apaixonando" por um primo bem mais velho, que tratava ela super bem. E ela achava que ele (imaginem, um adulto) gostava dela também. Até o dia em que ele apareceu com uma namorada e destruiu os sonhos daquela menina baixinha, gordinha e dentucinha de seis ou sete anos...
Lembro que a tirinha seguia com a Mônica discutindo com o cara, e ele dizendo que um dia ela esqueceria tudo aquilo. E ela batia o pé, dizendo que nunca esqueceria.
Os quadrinhos seguintes mostram, dentro de um balãozinho da memória, a figura do cara desaparecendo aos poucos da mente da menina, enquanto ela crescia. Até lembro, com graça, do último quadrinho, uma Mônica já adolescente, passando em frente de menininhos apaixonados...
Por que falar disso tudo hoje, agora?
Porque percebi como há sabedoria nas histórias em quadrinhos.

4 observações:

Luiz disse...

Maurício é o que há em matéria de quadrinhos. Aliás, eu tenho essa revistinha ainda hj. Tá lá na minha casa da praia.
Bjs

Serjones disse...

eu curtia as historinhas do rolo... kkk - acho q isso acabou refletindo em mim de algum forma!
ah e a tina era realmente muito gostosinha!

pestaninha disse...

Esse post me fez lembrar uma música bem breguinha do Netinho,mas que também conta com uma certa dose de sabedoria made in Bahia. Lá vai:

Menina,
Que um dia eu conheci criança,
Me aparece assim de repente,
Linda virou mulher
Menina ,
Como pude te amar agora
Te carreguei no colo, menina
cantei pra te dormir (bis)

Lembro menina feia
Tão acanhada de pés no chão
Hoje maliciosa, guarda
um segredo em seu coração (bis)

Menina,
que tantas vezes fiz chorar
Achando graça quando ela dizia
Quando crescer vou casar com você
Menina,
como pude te amar agora
Te carreguei no colo, menina
cantei pra te dormir. (bis)

Aqna disse...

Muito bem observado!