quinta-feira, 26 de julho de 2007 | By: Mandi

Entre Jewel e John Mayer

De todas as pessoas que conheço, provavelmente sou a que mais torce pela sua felicidade.
Torço mais pela sua felicidade do que pela minha própria. Porque, se um dia eu pensasse de maneira contrária, provavelmente seria uma pessoa infeliz. E eu não quero ser infeliz. Veja só, nem digo que quero ser feliz, porque hoje eu duvido de tudo, inclusive da tal da felicidade.
Não sou uma pessoa boa, como alguns até poderiam considerar.
Eu sou humana e acredito nas leis da física. Ação e reação.
Eu queria acreditar que quando a gente faz alguém sofrer - levando em conta que ninguém faz o outro sofrer de maneira aleatória e gratuita - tem de ter algo muito mais importante em jogo. Quando se força alguém a abrir mão de um sentimento porque algo novo e muito mais forte surgiu. E esse alguém é obrigado a guardar tudo em uma caixa de sapatos e torcer para que nada tenha sido em vão...
Mas um dia, por mais que se ignore qualquer resquício do passado, ele bate à porta. E te diz que foi em vão. E eu ainda prefiro me esforçar para acreditar que não foi em vão. Mesmo que com isso eu crie uma nova ilusão...
Desde criança, eu ouço minha avó repetindo uma de suas pérolas, que eu adotei como mantra: não sei, não quero saber e tenho raiva de quem sabe.
Pois eu não sabia. Eu não queria saber. Não tenho raiva de quem sabe, mas achei desnecessário quando vieram me contar. Porque eu não sabia e não queria saber. Para mim, é ponto final.
Vou continuar olhando para frente, porque o passado não mais me interessa...

3 observações:

Pestaninha disse...

Concordo plenamente!!! Quem vive de passado é museu e eu prefiro a vanguarda!!!
Bjs e bola pra frente amiga!

issamu disse...

As vezes ficamos sabendo de coisas que gostariamos de não saber. Principalmente quando envolve terceiros. A imagem que construímos sobre a pessoa parece que vira um "World Trade Center".

Mas faz parte da nossa vida. Se não queremos saber, então nos isolamos. Isso é pior.

Gostei do seu gosto musical. Jewel e John, muito bons. Ops, virou dupla sertaneja.

Serjones disse...

...