segunda-feira, 27 de novembro de 2006 | By: Mandi

Solteirices

Muita coisa sobre a solteirice feminina tem aparecido na mídia ultimamente. Aliás, elas tem feito parte de muitos papos por aí. As definições aqui apresentadas, aliás, são o fruto de minhas conversas com amigos de ambos os sexos e uma constatação que até há pouco tempo parecia improvável: a completa inversão de valores.
Enquanto os homens (pelo menos aqueles que eu conheço) querem relacionamentos estáveis, sonham em se apaixonar pela "princesa encantada" - que muitas vezes se revelam verdadeiras bruxas -, e ainda se arriscam a dizer que no futuro se vêem casados e com filhos, as mulheres estão em outra sintonia.
Semana passada, o Suplemento Feminino, caderno dominical de O Estado de S. Paulo que parecia ter parado no tempo, saiu com uma matéria que partia do mote "solteira mas feliz. O texto mostrava mulheres de todas as idades que optaram pela tal da solteirice. Abriram mão de se casar ou ter filhos em nome de um "bem" maior: a liberdade.
Já a Veja desta semana traz um especial dizendo que as mulheres estão cada vez menos interessadas em casar e ter filhos. E ainda declara que 9 entre 10 mulheres que passaram dos 40 anos solteiras vão permanecer assim. Quanto mais velhas, menores as chances de se casarem.
Paciência. A real é que muitas de nós não estamos nem aí para os números, as probabilidades. As novas gerações tiveram de se acostumar com os novos modos, os novos tempos, de uma maneira que nós não esperamos mais grande coisa dos homens. Sim, é um argumento pessimista. Mas, sejamos honestas... Príncipe encantado, relacionamentos perfeitos e finais felizes não existem.
Assim, tudo que podemos fazer é tentar aproveitar a solteirice da melhor maneira possível. Dando risada, saindo com amigas (e amigos) e, se for possível, beijando na boca, porque ninguém é de ferro.

1 observações:

Jujuba disse...

hahahahaha
A parte do 'beijar na boca' me lembra uma amiga minha Bizarra, que só pensa nissoooooooo!

Eu ainda não estou em nenhuma das faixas etárias citadas nas matérias, o que significa que eu não faço parte das estatísticas. Mas uma coisa eu digo: eu não faço parte do time das princesas, com certeza! ahahah

Beijo da gorda