quinta-feira, 26 de abril de 2007 | By: Mandi

Marteladas

Desde que voltei para o Brasil - e isso já vai fazer quase um ano, olha só como o tempo voa - uma frase tem martelado na minha cabeça. Tudo começou pouco antes das eleições, com uma propaganda que mostrava uma briga entre Gabeira e Severino na Câmara, ocorrida em agosto de 2005. Eu não estava aqui, não vi a briga, estava chegando naquela hora. Como a boa mineira que eu nunca fui.
Gabeira dizendo que Severino era uma vergonha para o Brasil, até o momento em que o então presidente da Câmara respondeu ao deputado: "recolha-se a sua insignificância".
Toda vez que essa frase martela na minha cabeça, me causa arrepios. Porque é fácil tirá-la do contexto político e aplicá-la em qualquer outro que se queira.
Eu vivo me policiando para não ultrapassar os limites da minha insignificância mas, vez por outra, eu provavelmente escorrego sem perceber e ela desaba sobre a minha cabeça. O que fazer nestes casos?
Não sei. Se eu tivesse a resposta, isso não aconteceria, em primeiro lugar.
Provavelmente a frase vai continuar martelando na minha cabeça.

1 observações:

Jujuba disse...

Nossa.
Eu lembro dessa briga.
Eu lembro dessa frase.
Eu lembro até do tom de voz usado por Severino, o retirante.

Essa frase é impactante em qualquer ocasião ou circunstância.

Eu já tive a infelicidade de ter a pronunciado, para o interlocutor que como sempre, era alvo da minha crueldade.
Mas o fato é que ninguém conhece ao certo a sua própria insignificância...