domingo, 29 de abril de 2007 | By: Mandi

As Loucas Aventuras de Rabi Jacob

Esses dias minha mãe chegou e disse para mim que já sabia o que queria ganhar de Dia das Mães. Um filme. "As Loucas Aventuras de Rabi Jacob". Uma comédia francesa, dos anos 70, puro pastelão e amalucada, que conta a história de um francês intolerante que é obrigado a se passar por um rabino. E, o que poderia ser pior, seu fiel escudeiro é um muçulmano, que também é obrigado a se passar por judeu.
"Rabi Jacob", como chamamos o filme aqui em casa, é um elo com a minha infância, com o meu avô Elzinho, o maluco beleza. Provavelmente era um de seus filmes favoritos. E eu, que era criança e não entendia as provocações políticas do filme, morria de rir com as maluquices de monsieur Pivert, um Louis de Funès cheio de caretas, muito mais engraçado que aquelas que o Jim Carrey faz hoje em dia. Pelo menos para mim. (E, só para constar, gosto mais de Jim Carrey em dramas do que em comédias).
Lembro quando conheci o Flávio, um colega da pós, que adorava contar piadas de judeu. Ele sempre dizia que podia, pelo simples fato de ser um judeu. Nada ofensivo, obviamente. Eram engraçadinhas. Aí um dia eu perguntei: "Você já viu Rabi Jacob?". E ele respondeu. "Rabi Jacob, não. As Loucas Aventuras de Rabi Jacob".
Então, fica a dica para quem quiser rir.
Ah, o filme já chegou aqui em casa e eu já dei de presente.

2 observações:

Jujuba disse...

Universo judaico também esteve presente na minha vida, mas nunca me indicaram As loucas aventuras de Rabi Jacob, hahaha.

Tenho saudades de ti, gringa.
Beijo da gorda

moises disse...

É verdade, este filme é uma "comédia", aliás, desde que vi nunca mais sorri de tal forma. gostaria de uma cópia, abraços. moih@hotmail.com