sábado, 31 de março de 2007 | By: Jujuba

What do you want for yourself?

Ufa. Nem acredito que vou postar.
Entre um suspiro no plantão de sábado, eu consegui um tempo pra escrever.

Há tempos tenho pensado nisso. “What do you want for yourself?”
A frase soou no filme O Último Samurai, quando Tom Cruise pergunta pro Ken Watanabe: “What do you want from me?” e tem como resposta: “What do you want for yourself?”
O esquema é mais ou menos este. O que você quer para sua vida?

Eis um caso curioso. Tenho uma amiga, 22 anos vividos apenas, seis deles namorando com o mesmo moço. Um bom moço, pra dizer a verdade. Estuda como engenheiro, vai ganhar uma puta grana, vai ser bem sucedido.
E ela. Ela, assim como nós, compõe a massa dos jornalistas mal remunerados que continuam reclamando do destino. Então ela tomou uma decisão. Vai se casar.
Vai se casar e já considera isso tardio. Que por ela, já teria pelo menos uns dois filhos hoje. Só não teve porque o destino não quis.
E vai ser dona de casa. E vai largar o jornalismo. E vai viver da mesada dele. Usar os cartões de crédito dele. Vestir e alimentar os filhos com o dinheiro dele. E deixar de ser ela para ser a esposa dele.

É isso que me faz pensar que... eu não me vejo sendo parte da vida de alguém como coadjuvante... e não consigo traçar planos nos quais eu não faça nada de relevante, e viver a vida que alguém construiu.
Não consigo pensar em seguir pelos passos de outras pessoas, num caminho que outra pessoa escolheu. E não eu. Viver dos méritos de terceiros, comemorar as vitórias que não são suas.
O que eu quero pra mim? Talvez eu não tenha essa resposta.
Mas com certeza, eu já sei o que eu NÃO quero pra minha vida...

1 observações:

Mandi Moraes disse...

Putz, Juba. Forte, este texto. Me deu vontade de escrever uma réplica em forma de texto.

Infelizmente, a sua amiga está desistindo de ser ela. Não a conheço, não sei porque ela tomou esta decisão.

Mas, numa outra situação, eu entenderia se alguém abrisse mão de algo por um bem maior. Meu irmão, por exemplo, casou e mudou.

Não desistiu de seus sonhos, mas os adequou à uma realidade, em nome da realização de seu maior sonho: ficar com a mulher que ele ama, ainda que isso tenha significado ir morar num fim de mundo, ter de mudar periodicamente e não saber para onde serão mandados na próxima vez. Agora, pergunte a ele se ele é feliz. A resposta é sim. Mas ele não deixou de ser ele, por conta disso. Ele continua correndo atrás dos sonhos dele.

Sua amiga, pelo que li, simplesmente deixou de sonhar. E tem a ilusão de que terá um futuro pacífico e feliz, todo planejadinho. Mas ninguém está livre das surpresas. E pessoas dependentes logo se tornam um estorvo, se tornam chatas.

Mas, deixar de sonhar.. Talvez isso seja o pior de tudo...
beijo da gringa e até mais tarde!!!