terça-feira, 13 de fevereiro de 2007 | By: Mandi

O amor atrás das grades

Lá estava eu ontem à noite, sossegada, aguardando o início de "Desaparecidos" (Without a Trace), no SBT. Sim, eu sei, é duro não ter tevê a cabo, mas são coisas da provedora... Enfim. Carlos Nascimento comandando o jornal da emissora, que em determinado momento traz as coisas mais inúteis que se pode imaginar. Eis que ele anuncia a seguinte notícia: nos EUA, um site de presidiários em busca de namoradas está fazendo sucesso. É o Hot Prison Pals, caso alguém esteja interessado.
Segundo o âncora, a página traz fotos e diversas informações sobre os pretendentes, o que inclui o tempo de pena de cada um. Exceto o motivo, por razões óbvias.
Foi aí que me peguei pensando se há mulheres desesperadas o suficiente para iniciarem um "relacionamento" com um presidiário, ainda mais ignorando a razão pela qual eles se encontram atrás das grades. Quer dizer, o cara pode ser um serial killer, mas se ele preencher os requisitos básicos das moçoilas, beleza... Loiro, alto, primeiro grau completo, que saiba lidar com ferramentas, em especial o pé de cabra, hábil com armas.... Quem se importa se ele é uma ameaça à sociedade?
Afinal, todo ser humano é uma ameaça em potencial.
Foi então que eu me lembrei que, sim, há mulheres que acham que o amor pode prender alguém. Então, melhor ainda se ele já estiver preso, pense bem... Assim fica até fácil. Que o diga Simony, que teve o dom de ficar grávida de seu pretendente, o rapper Afro-X, durante o tempo em que ele cumpriu pena. Até musa de rebelião ela foi. O casamento não durou. Terminou pouco tempo depois que ele saiu da prisão. O amor só dura em liberdade, já dizia Raul Seixas.
Mas este é só um exemplo. E há vários outros.
Depois de refletir sobre tudo isso, finalmente eu encontrei uma vantagem em se namorar um presidiário. Pelo menos durante o período da pena, sua companheira - o que se aplica especialmente às mais ciumentas - poderá dizer, com toda certeza: "Eu sei onde meu namorado está neste exato momento".

4 observações:

Jujuba disse...

hahahahahahahahahahhahhahahahaha!

Caraleo, o texto tá muuuuuuuito bom...
agora acho que podemos criar um novo patamar para os níveis de desespero para a solteirice:

- Cortando os pulsos
- Tomando Gardenal
- NAMORANDO UM PRESIDIÁRIO
hahahahah

é o cúmulo do desespero.
não cheguei aí ainda.
mas tô quase lá.
Se for preso só por furto de fios telefônicos tá valendo, vai...

kkkkkkkkkkkkk

beijo da gorda

Mandi Moraes disse...

Será que devemos avisar a Biza? Deve ter altos tilangos por lá...

Anônimo disse...

uahuahauahuah
Meninas, adoro os textos de vocês...

São demais^^

Luiz disse...

sabe do que eu lembrei? daquela cena de carandiru em que o personagem do rodrigo santoro se casa com outro preso. se a moda pega, nem as ciumentas terão sossego...