segunda-feira, 11 de julho de 2011 | By: Mandi

Genética, benção ou maldição?

Toda vez que a gente se olha no espelho, tem essa dúvida: seria a genética uma benção ou uma maldição? Depende do que chamar a sua atenção primeiro ou por mais tempo.

Sempre que me olho no espelho, agradeço a genética por ser alta e ter o cabelo liso - o que pode ser tanto bom quanto ruim, depende da ocasião. Mas para por aí... logo começo a amaldiçoar a genética que me deu essa tendência a acumular gordura, por mais que eu emagreça.

Mas, hoje em dia, só tem uma coisa que me incomoda mais do que os quilos a mais - que eu já estou cuidando de eliminar, com muita força de vontade para ter passado a noite de quinta-feira ao lado de um chocolate e não ter aberto ele...

A maldita genética é responsável pelos cabelos brancos, que começaram a brotar em minha cabeça quando eu tinha apenas 18 anos e agora, aos 32, estão cada vez mais insistentes. Eu passei os últimos dois anos e meio tentando voltar à cor original do meu cabelo, depois de uma fase ruiva de farmácia. Se eu consegui? Claro!

O problema é que, agora, com os fios brancos, eu vou ter que voltar a pintar. A péssima notícia para mim é que não existe tintura da cor do meu cabelo... Vou ter de me conformar com o que tem. E esse é só o começo.

0 observações: