sexta-feira, 24 de abril de 2009 | By: Mandi

Vaidade

Daí que nos últimos dias eu resolvi chutar o pau da barraca.
Resolvi relaxar um pouco naquela história de dieta, comer certinho, a cada três horas, ir à academia, me torturar toda vez que eu subia na balança...Afinal, eu estou em férias. Eu mereço uma folga.
Caso é, entretanto, que estou com um certo sobrepeso. Entre sete e oito quilos acima do ideal - e quando eu digo ideal não é aquela coisa absurda, tipo N quilos abaixo do recomendado. Ideal, aqui, é o pêso que leva em conta minha altura, idade e constituição física.
Enfim. Culpa minha, obviamente, que em 2008 resolvi tirar um ano sabático. Nada como os ricos e famosos da Ilha de Caras, que viajam por aí. Minha viagem foi diferente. Viajei na maionese, metaforicamente.
Fiquei com o saco cheio da academia - e toda a fauna que a frequentava - e resolvi largar.
Comecei a fazer natação, não virou. O horário era ruim, eu ficava com frio porque saía de lá molhada. Depois, tentei fazer uma academia cheia das frescuras, mas não virou. Saía tarde do trabalho, não conseguia ir antes... enfim, não tinha como dar certo, porque faltava algo fundamental: força de vontade.
Paralelamente, comecei a namorar. E, como tanto meu namorado quanto eu não somos lá grandes adeptos de baladas, nosso principal programa era sair para jantar. Pizza, lanche, italiano, japonês, chinês, blá, blá, blá.
Como a gente ganha peso aos poucos, obviamente só percebemos quando já é tarde. Bem tarde. E lá se foram 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7...até chegarmos aos oito quilos extras. Aff.
No final do ano passado eu me matriculei de novo na academia. Aquela, onde eu ia antes. Atualmente faço turismo. Apareço por lá vez por outra.
Este ano consegui emagrecer três daqueles quilos extras. Mas eles retornaram.
Por mais que nós, gordinhos, tentemos nos enganar, a regra é clara. É preciso gastar mais calorias do que consumimos. Ainda assim, existe um mínimo diário necessário para que o corpo funcione.
Besteira as tais dietas de sucos, sopas, carboidratos, frutas, proteínas... O que funciona é comer um pouco de cada grupo alimentar, frear o consumo de doces e outras guloseimas. Não para ficar magro. Não para atingir um ideal ridículo que estampa as capas de revistas. Mas para se ter saúde.
E então, cai a ficha de que não tem jeito. Não adianta só ter uma alimentação equilibrada, também é preciso fazer algum tipo de exercício físico. Porque isso ajuda a dar uma regulada nas funções básicas do corpo.
Tenho pesquisado muito sobre o assunto, porque estou tentando me preparar mais uma vez para sair em busca da minha saúde. Sem tentar fórmulas milagrosas, porque elas não existem.
Eu brigo com a balança desde que me conheço por gente. São anos de experiência. E nunca, nunquinha mesmo, foi fácil. Ou seja, eu sei bem como emagrecer com saúde. A única coisa que eu preciso aprender, e que acredito que nunca soube fazer, foi me manter magra. Este deverá ser o próximo passo.

2 observações:

issamu disse...

Comer de tudo, por mais detestáveis que alguns alimentos possam parecer. Sigo essa dieta. Posso comer bastante pois sei que balanceada, ela não vai me engordar.

Mas Mandi, um erro é fazer academia. O problema não é quando você está fazendo e sim, quando você para. Toda vez que fizer e parar, pode ter certeza que vai ganhar uns quilos. Faça algo light, como uma caminhada. A Yoga ou alongamento também são muito bons. Torne isso um hábito. Colocando isso em sua rotina, depois de algum tempo, se ficar sem fazer, começará a sentir falta. E sempre que fizer, não coloque como objetivo perder peso e sim, manter a saúde.

Pareço um especialista falando né. Mas se você olhar para mim, verá que de algum modo eu tenho razão.

bjim

Mônica disse...

ADOREI a parte da "fauna da academia"! Fecho com você em tudo, principalmente, na força de vontade! Ai, ai.
Beijãão!