sexta-feira, 9 de novembro de 2007 | By: Aqna

johnny cash, murphy e associados




Passamos horas e horas do dia a reclamar, sempre, achando que algumas coisas não caminham como deveriam deveriam, ou que algo está ruim demais para ser verdade. Mas saiba, se quiser parar e pensar apenas nestas coisas, tudo pode piorar. A Lei de Murphy não tarde e olha, não falha. Sim, sim, sim, se não olhar para o que acontece de bom ao seu redor, aquilo para onde não olhamos piorará sim e, aquilo para onde nosso foco de concentração mira também.


O jeito é dar risada. Pense bem... na historinha cantada por Johnny Cash, 'A Boy Named Sue'. O pai do cara saiu de casa quando ele tinha apenas três anos. Não deixou nada para ele e sua mãe. Apenas uma guitarra velha e uma garrafa de booze (acho que a tradução para booze é birita). Well... além destas duas coisas, ele também deixou algo para o garoto: foi batizado como Sue. Nome de mulher. Na música ele vai contando a histórinha toda e termina assim: "I got all choked up and I threw down my gun And I called him my pa, and he called me his son, And I came away with a different point of view. And I think about him, now and then, Every time I try and every time I win, And if I ever have a son, I think I'm gonna name him Bill or George! Anything but Sue! I still hate that name!"


Então... Sei que parece algo muito superficial... mas a intenção é esta mesma. Todo mundo tem problemas na vida. Mas entenda que, esta mesma vida, que tem problema, é contada por tempo e não por ficha (esta é uma expressão usada para acordar as pessoas que acham que a vida é um jogo de fliperama). Prenda-se no que vale a pena, deixe para trás o que não foi resolvido ainda - não vale a pena perder tempo com isso. Tem um montão de coisas legais por aí.


A imagem acima não faz alusão nenhuma ao texto - poderia se entender que tudo depende de um point of view, mas, caso não seja este o caso, informo que é apenas um rascunho de uma promessa não cumprida.


Hugs


Marcus Aquenaton

2 observações:

Mandi disse...

Eu estava pensando sobre um post especial para hoje. Afinal, A Complexa Arte de Ser Mulher completa uma ano. Aí vem você, meu amigo super-herói e escreve este post. Mais ainda. Me dá um presente que eu até já havia esquecido... Só você, mesmo. Te adoro, mais que demais. E ainda assim é pouco diante do carinho e da amizade que tenho por você.
Bitoca!!!!

Anônimo disse...

Genial brief and this post helped me alot in my college assignement. Thanks you as your information.